quinta-feira, abril 14, 2005

Amor geométrico...



Matematicamente, o nosso amor sempre foi impossível.
Eu a somar lamentos, tu a subtraíres sentimentos, raras eram as vezes em que um diálogo, se apresentava como a solução de um problema.
Geometricamente, conhecia-te como ninguém, apesar de detestares quando te separava o corpo da alma, ou te dividia entre rectângulos e quadrados...
Mas foi sem querer, por tanto te querer, que te tornei famosa, lembras-te?...
Enquanto te pintava sob a razão, banhei-a a ouro, para que ela significasse a riqueza que era elevar a tua imagem, à perfeição de uma simples linha...de um simples, mas não qualquer, rosto...

1 comentário:

RAQUEL disse...

...faz me tanto lembrar algo!
Aliás acho que todas as relações não passam de operações matemáticas!Somamos, multiplicamos,subtraimos, ...E tudo se resume apenas a números!Gosto da proximidade e semelhança...O pior é se o resultado dá resto 0.:)
Kiss