quarta-feira, agosto 09, 2006

Vem comigo...



dá-me as veias,
que eu dar-te-ei o sangue...
dá-me a carne,
que eu dar-te-ei os ossos...
dá-me as palavras,
que eu contar-te-ei as historias...
De gente que foi gente,
por não ser tudo aquilo que o tempo desfaz em pó,
De gente que foi gente,
porque tem na (c)alma, a virtude de quem não nasceu,
nem morrerá...
só...

6 comentários:

mysthicalmystery disse...

...a nós "sonhadores" do infinito...com as "palavras" sentimos o que nunca (nos) foi dito!!
Excelente Bruno...como sempre!
Mil(hoes) sorrisos por aí...sempre!



Karla

Bullet_Proof_essor disse...

Carla...Xiu...não digas a ninguém, mas eu sou mesmo "balança"...ehehehe...Obrigado por todos os teus comentários:)...Beijos...

alicevidinha disse...

No Donnie Darko diz-se que todo o ser humano morre sozinho ...

Muse ...

:)

Bullet_Proof_essor disse...

...e é por isso, que pouca gente sabe ou consegue, viver acompanhada...

dreaminess disse...

adorei.


estes e todos os outros postes...

As respostas k podemos encontrar..as conclusoes k podemos tirar..e sem nos aperceber-mos, só d os ler-mos..crescemos.



bj grande

Anónimo disse...

nascemos e morremos em momentos unicos não partilhados, mas no grande intervalo entre os dois tempos cruciais é na partilha que encontro a razão de continuar.

(e se a pessoa não for) continua...

idis