terça-feira, maio 23, 2006

Perguntas-me porque nada te digo?...



Porque finjo,
ainda ser teu...
Que te quero e posso, fazer feliz...
Que não preciso de ir ao céu
para me sentir à tona...
Que nao passo as noites acordado
adormecido pelo aperto,
de saber que os nossos nomes
já não estão gravados na mesma árvore...
que nao me sinto atropelado pela passadeira,
que tudo o que falo faz sentido,
quando é nada, o que te digo
e porque finjo que a razao mente, com quantos dentes tem,
quando me diz para seguir em frente...
sem ti...

3 comentários:

joana disse...

podes fingir quase tudo na vida, menos que és de alguém. Podes at+e fingir que a razão mente, porque isso fazemos constantemente, mas o que sentimos não é mentira.
Porque continuas a caminhar, quando o que queres é voar?
Sem quem? Vai contigo que vais muito bem acompanhado.
beijo bruno

Bullet_Proof_essor disse...

Como poderia ser mentira o que sinto, quando a verdadeira linguagem é a que vem do coração?...Continuarei a caminhar, até que um dia, o chão desaparecerá dos meus pés e aí, sim, estarei a voar...Muito te agradeço, Joana...

joana disse...

Não me agradeças nem muito nem pouco, as tuas palavras já fizeram muito.
Um dia vou ver no teu blog que tens mais do que algum dia sonhaste, da mesma maneira que hoje vejo que és mais do que a realidade que tens.
Espero que um dia escrevam par ti como tu queres que te escrevam, que é o mesmo que dizer que espero que te amem como mereces que o façam.
beijinho, bruno