sexta-feira, fevereiro 23, 2007

Admiro...



quem sobrevive,
de rosto colado ao asfalto,
mergulhando o pão das palavras
no molho feito de saudade...
E não quem vive,
na opulência de um sorriso cínico e gasto,
onde as palavras cruzadas
não têm coluna vertebral,
apenas horizonte, fel e maldade...

5 comentários:

Anónimo disse...

...admiro(te) pela transparência...pela busca do Infinito ao qual pertences Bruno! :)
És...a ''Alma do Poeta'' que renega a sua prisão terrena!...
A forma como escreves sobre o desencontro,a esperança,a desolação, o amor...e o desamor, são ''gritos'' lançados em cursos de água de muitas lágrimas sorridas, por aqui ''sentidas''...por aqui ''escutadas''...por aqui ''admiradas''...Sempre!!!!
Para ti Bruno os meus milhões de Sorrisos de ''sempre''...''lançados'' para cada ''obra'' que crias...:)

..........from the heart*

Karla@

(desculpa não ser pelo blog)

................

Nádia Matos disse...

sabes eu admiro o teu SER... Não porque este seja mais prefeito que o meu, mas porque a tua alma é sabia convertendo cada momento num sorriso de quem aprende a cada dia, em palavras sentidas que a muitos se deixam tocar.

Obrigado por conseguires transmitir aos que te "ouvem" que todos os dias há sinais, mas que somos SEMPRE nós quem escolhemos.

Um abraço...

CARLOS10ALMEIDA disse...

FINALMENTE TENS O QUE MERECES...

FÃS E FANTAS ;)

ABRAÇO

ENQUANTO ESCREVERES EU LEIO

Bullet_Proof(essor) disse...

Com tantos elogios em forma de palavras fico sempre a perder em beijos...eheheheh...brincadeira...Obrigado uma vez mais Carla...pelo "support"...Obrigado Nádia e sê bem vinda...Danka Chulo...enquanto experimentares eu alucino ou será onicula?!?!?...;)

candida disse...

eu apenas ad miro a ti, agora.