quinta-feira, março 15, 2007

Esperei por ti, sempre a correr, à frente da vida…



E foi na despedida que me senti encontrar-te…
No aceno de um adeus, de um mar tão cheio de poemas, feito na tristeza de um dia qualquer...
E a anestesia da minha alma ali tão perto
E a falta do teu corpo tão ali a meu lado...
...
Depois veio o tempo, veio o vento
e todas as recordações que eles me trouxeram...
E como eu, ó triste alma, sofri...
E como eu, ó triste corpo, padeci...
Afinal de contas…
Fui apenas,
(t)eu...

3 comentários:

Anónimo disse...

...por breves instantes e numa Vida sempre a correr...deixo te por aqui um largo sorriso e um beijinho por saber que 'es um Sonhador que sobrevive ao Tempo e à falta de Seres Grandes como tu!!
Hoje...daqui da cidade do Amor ;)
( e dos grandes Sonhadores!)



"Si nostre vie est moins qu'une journée...
En l'eternel, si l'an qui faict le tour
Chasse nos jours sans espoir de retour,
Si périssable est toute chose née,


Que songes-tu, mon ame emprisonnée?
Pourquoy te plaist l'obscur de nostre jour,
Si pour voler en un plus cler sejour,
Tu as au dos l'aele bien empanée?


La, est le bien que tout esprit desire,
La, le repos où tout le monde aspire,
La, est l'amour, la, le plaisir encore.


La, ô mon ame au plus hault ciel guidée!
Tu y pouras recongnoistre l'Idée
De la beauté, qu'en ce monde j'adore."
"Joachim du Bellay"

bisou-bisou* :))



Karla

Bullet_Proof(essor) disse...

Obrigado Carla...espero que estejas bem melhor agora...quando pelos vistos, estás em Paris...cidade da luz e das eternas paixões...Um beijinho muito grande para ti e uma vez mais, o meu sincero "Obrigado!"...:)

candida disse...

um unisous pa ti tb :) na ponta do nez.